1º plano de ação

De Projeto Alavanca

Plano de Ação – Reforço na fase da Alfabetização

1. MISSÃO:

Pelo apoio na fase de alfabetização das crianças, fortalecer a auto-estima das mesmas e despertar maior interesse para a leitura e escrita, utilizando um conceito amplo (interdisciplinaridade, habilitar as pessoas a interpretarem o mundo ..., aprender uma ferramenta para aquisição de conhecimento, reconhecer que a escrita é somente uma forma de expressão humana) de alfabetização baseado nos pensamentos sócio-construtivista e freiriano que visa o resgate de cidadãos com alta responsabilidade social e uma visão crítica quanto à vida cultural, política e social. - erradicação do analfabetismo, disseminação da leitura ... - auto-estima como conseqüência da alfabetização e da formação cidadã, multiplicação (comunidade que auto-gerirar-se-á ...), habilitar a criança para que possa expressar o que sente - complementação da formação escolar (apoio) - família (trabalhar todo o meio no qual a criança vive (escolas, família, outros projetos, comunidade)

com quem, como, para que

2. JUSTIFICATIVAS:

Foi verificado que muitas crianças chegam a séries avançadas sem que estejam alfabetizadas, outras foram reprovadas algumas vezes e, portanto, apresentam uma idade superior quando comparado a seus colegas. Na região (qual?) faltam programas que trabalhem com a alfabetização infantil. Os projetos existentes trabalham com crianças normalmente promovendo o lazer ou atividades físicas das mesmas, e, a maioria dos cursos de alfabetização atende jovens adultos. (forma lúdica, outros projetos  a maioria dos projetos ..., alfabetização de crianças nos projetos de pré-escola)

Um pensamento global que a criança deve ser alfabetizada na escola, e portanto, a maioria dos programas de alfabetização particulares está voltada para jovens e adultos ... a alfabetização infantil requer um apoio familiar e de outras instituições, este apoio muitas vezes não existe ... apoio familiar às vezes não tem, porque os pais não são alfabetizados, trabalham, falta de um ambiente propício à alfabetização, falta de material ... (hoje a alfabetização escolar ainda não consegue que as crianças saiam alfabetizadas ... Importante que tenha projetos de alfabetização de adultos por causa do apoio escolar, conscientização dos adultos ... o projeto encaminha os pais não alfabetizados, não tem um próprio curso de alfabetização porque têm dois programas que atendem a comunidade, verificar outros ... Pesquisa das escolas: verificar Parâmetros Curriculares Nacionais (em qual idade a criança deve ser alfabetizada?), fazer a pesquisa com alunos a partir da série seguinte ... Indicadores do IBGE, da Delegacia do Ensino, Secretaria da Educação (municipal, estadual), relatórios sobre o estado da alfabetização das crianças ...

Para combater de forma mais eficaz o analfabetismo, é muito importante alfabetizar as crianças enquanto elas estão no nível escolar adequado (progressão continuada, falta de estrutura (classes muito cheias ..., relação aluno-professor nos reforços escolares ... pesquisar) (quais os problemas ligados com a progressão continuada, pesquisar). POR QUE ACHAMOS IMPORTANTE A CRIANÇA SER ALFABETIZADA NA IDADE CERTA? Isto também contribui para o fortalecimento da auto-estima e para diminuir a evasão escolar. Verificou-se que muitas crianças sentem se constrangidas por ter idade avançada não correspondendo à série que freqüentam. (PROBLEMAS CONSECUTIVOS; FALTA DA FERRAMENTA PARA ADQUIRIR CONHECIMENTOS DE OUTRAS ÁREAS) PRECONCEITOS QUE SE TEM COM ANALFABETOS... DISCRIMINAÇÃO (TRABALHO, ABRIR FIRMA, HABILITAÇÃO DE CARRO) ... (Quanto do conhecimento humano é adquirido por: OBSERVAÇÃO, EXPERIMENTAÇÃO, AUDIÇÃO, LEITURA?  PESQUISA!) É muito difícil convencer uma criança que tenta há anos conseguir ler e escrever que ela aumenta suas oportunidades salariais futuras continuando a estudar.

progressão contínua, a falta de recursos para dar um acompanhamento apropriado nas escolas

problema de acompanhamento pela família porque muitos são mal-alfabetizadas, trabalham em período integral

falta de infra-estrutura para estudos nas casas das crianças, falta de uma alimentação adequada nas casas

O curso de acompanhamento na fase da alfabetização (assim como o acompanhamento escolar de crianças já alfabetizadas) tem uma função interna ao projeto: facilitar a seleção de futuros bolsistas através do acompanhamento contínuo que se estabelece com as crianças.

Neste processo (VAGO) está sendo avaliado o desempenho quanto às matérias, interesse pessoal e familiar quanto à educação, comportamento e responsabilidade social individual e familiar.

ser alfabetizado é um direito humano (UNESCO, ONU), um dever do estado (constituição?), uma condição necessária para poder plenamente participar da comunidade (PESQUISAR!!)

a alfabetização nas escolas muitas vezes aplica a cartilha, não dando maior ênfase para a formação cidadã, mas é uma comunidade pobre que precisa muito de

O QUE COMPLICA QUE O REFORÇO ESCOLAR SEJA BEM-SUCEDIDA? (TURMAS MUITO GRANDES, POUCO TEMPO E REPLICAÇÃO DOS MÉTODOS ... OUTRO MÉTODO ... PROBLEMAS DE FREQÜÊNCIA (PESQUISA))


Que a alfabetização esteja, intensamente compromissada, com o pleno desenvolvimento da cidadania, voltado a formação de uma juventude crítica e que se perceba como uma agente construtora.

Não pretendemos portanto apenas aumentar sua cultura geral e sim formar um cidadão com preparação crítica, que lhe possibilite viver com autonomia neste mundo competitivo e em constante transformação

Os grandes índices de adultos não alfabetizado decorrente de vários fatores.entre os mesmo programas que visem a alfabetização infantil e na região.

envolver a comunidade, ensinar aos pais e crianças como podem ajudar no processo de educação de suas crianças, despertar pela importância do estudo (COLABORAção)

Com isto estaremos contribuindo plenamente para o desenvolvimento, através da prática educativa, conscientizadora e participativa.


1. direito, conhecimento, pré-conceito (problemas de auto-estima), resgate histórico 2. ferramenta “alfabetização” 3. escola – pesquisa de educação, estatística Brasil e local (defasagem do ensino  problemas de auto-estima) 4. falta por projetos que trabalham com alfabetização infantil 5. função dentro do nosso Projeto Alavanca Brasil (habilitar, multiplicar, seleção, separação do acompanhamento)


4. Grau de Inovação 1. justificativa para (COMO?) a. trabalho com famílias, outros projetos, escolas b. conteúdos (formação cidadã, alfabetização ampla) c. método (não apresentar o conhecimento de forma fragmentada ..., interdisciplinaridade, sócio-construtivismo, lúdica ...)

sub-títulos!!!

OBJETIVOS:

• Planejar, executar e avaliar aulas para crianças que estejam na fase de alfabetização independente de sua idade e classe escolar. • Estabelecer planejamentos de aulas para que as crianças aprendam a ler e escrever guiando-se pelos PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais) como incluir aulas enriquecidas por atividades artísticas e extracurriculares que objetivam mostrar a atualidade e relevância social dos temas abordados, assim como ilustrar os mesmos. • Dar subsídios aos voluntários envolvidos para que tenham condições de serem educadores. Trabalhar-se-á com a formação dos voluntários e/ou familiares das crianças abordando temas sobre educação, pois se acredita que estarem informados e envolvidos com o tema e com o projeto é um dos caminhos para alcançarem a autogestão na comunidade. • Avaliar constantemente todas as atividades descritas. • Divulgar nossos projetos, o que já conquistamos, o que planejamos a curto, médio e longo prazo com esta atividade dentro do Projeto Alavanca a fim de estabelecermos um contato mais real e transparente com todas as pessoas envolvidas no Projeto como um todo. • Integração da criança a partir de uma relação de troca,respeito solidariedade e confiança • Reflexão ininterrupta sobre tudo o que aconteceu,, acontece ou possivelmente acontecerá na vida de cada indivíduo e de cada grupo social. • Desenvolvimento de uma série de aspectos do ser humano não se limitando apenas a ele individualmente. • Mobilização do grupo para (????)


3. ATIVIDADES PRINCIPAIS:

Tomando como produto final desta célula a aula identificam-se as seguintes atividades de linha diretamente ligados a esta prática:

1- Fazer o planejamento da aula 2- Dispor as salas de aula 3- Administrar os educadores 4- Administrar alunos 5- Avaliação de alunos 6- Providenciar materiais 7- Providenciar materiais didáticos e para-didáticos 8- Organizar atividades extra-classe

Como atividades de apoio para os insumos acima temos as seguintes a serem realizadas:

1- Administração da célula 2- Relacionamento com outras células 3- Relacionamento com as escolas 4- Planejamento Político Pedagógico da célula 5- Pesquisas 6- Relacionamento com a família 7- Formação 8- Organizar as turmas e horários 9- Alimentar e manter um sistema de informação 10- Contabilidade e apuração de indicadores de desempenho 11- Documentação do trabalho da célula 12- Comunicação do trabalho da célula 13- Definir padrões de qualidade e um sistema de indicadores 14- Estabelecer e difundir uma cultura de responsabilidade

Descrição das atividades principais da célula:

Produto final desta célula a aula:

Descrição: São encontros durante a semana com um grupo de crianças. São dadas e planejadas por voluntários da comunidade, estudantes universitários e profissionais liberais.

Justificativa: A aula é a nossa principal atividade pois possibilita o encontro das crianças com o educador e assim, neste espaço podemos desenvolver os temas e atividades pedagógicas necessários para os objetivos do Projeto Alavanca serem alcançados. Além disso, acreditamos que é no cara a cara, na troca de afeto e construção de elos saudáveis com pessoas que as crianças e educadores poderão desenvolver seus maiores aprendizados para a vida.

Sub-atividades:

Documentos: 1- lista de presença 2- Informações cadastrais 3- Apostila constando o planejamento geral 4- Lista dos contatos dos educadores e coordenação


Atividades diretamente ligadas:

1- Fazer o planejamento da aula • Como vocês planejam trabalhar? Como vão conseguir com que a criança aprenda? Qual é o conceito pedagógico que tem atrás do trabalho? O que acreditam quanto ao desenvolvimento das crianças? Qual percepção ou ponto de vista humano vocês têm? • Devem descrever, então, como será mais ou menos a sua abordagem pedagógica-filosófica.


Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: 1) Organização das reuniões com os educadores voluntários para planejamento, execução e avaliação das aulas.

Documentos:

2- Dispor as salas de aula

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: 1) buscar parcerias 2) levantar informações (quem tem espaço disponível) 3) levantar informações sobre os possíveis parcerias, analisar o que eles vão estar precisando, ver o que a gente pode dar (quais horários, onde fica, se tem sala disponível, regras, quais dias, preço e o que querem em troca) 4) reunião com eles 5) critérios de avaliação, avalia as condições a fim de escolher a melhor 6) fecha o contrato 7) avaliar parcerias permanentemente 8) renovar parcerias

Documentos:

3- Administrar os educadores

Descrição: - recepção dos educadores - explicar como funciona a alfabetização (horários, dias e salas, turmas) informar sobre a responsabilidade que ele vai ter dentro do projeto, incentivar a participação nas reuniões e formações (envolvê-lo nas atividade), processo de adaptação e envolvimento dentro da comunidade), participar para conhecer o projeto e suas atividades.

Justificativa: Para que tenham uma boa impressão do projeto e se mantenham motivados. Mostrar que é de extrema responsabilidade a sua presença nos dias das suas aulas, porque o pai e a mãe acreditam que a criança estará com um responsável e na ausência do voluntário pode ocorrer o fato da criança não voltar para casa ou algo aconteça com a mesma, podemos até responder juridicamente, o voluntário tem como responsabilidade agir e transmitir segurança e bons princípios e valores para as crianças (boa conduta, comprometimento, educação, boa moral, ...) fora e dentro da sala de aula. Participação é importante para que o voluntário adquira conhecimento e informações sobre as atividades que ocorrem, tanto dentro como fora do projeto e possa se orientar e desenvolver seu trabalho de forma integrada.

Sub-atividades: 1) Motivar 2) Avaliar

Documentos:

4- Administrar alunos

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: 1) cadastro


Documentos:

5- Avaliação de alunos

Descrição: avaliação (inicial e permanente)


Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

6- Providenciar materiais

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

7- Providenciar materiais didáticos e para-didáticos

Descrição: 1) lista de material, depende do planejamento pedagógico, livros (receber doações de grandes comércios, sebos, livrarias, editoras, biblioteca), comprar, jogos didáticos (construir com crianças, através de revistas, pesquisar brinquedos)

Justificativa:

Sub-atividades: Estruturar conteúdo (leitura, escrita, interpretação, brincadeiras (alfabeto móvel, tangram, mapas, bingo, danças), músicas, matemática – pesquisar brincadeiras, teatro, brincadeiras de matemática, calcular com compras)


Documentos:

8- Organizar atividades extra-classe

Descrição: Estruturar e colocar em prática quais quer atividades extra aula, que exijam a saída das crianças e educadores para lugares além do próprio local no qual as aulas acontecem.

Justificativa: Essas atividades fazem parte de uma série de outras importantes para exemplificarmos os temas trabalhados, abrirmos um leque de experiências necessárias para o desenvolvimento do cidadão e de conhecimentos. É um espaço de lazer e educação.


Sub-atividades: 1-Planejamento para estruturar o que queremos com o passeio e como trabalharemos com as crianças o respectivo tema. 2- Avaliação para verificarmos se alcançamos nossos objetivos e fazermos possíveis reformulações.


Documentos:

Atividades de apoio:

1- Administração da célula

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

2- Relacionamento com outras células

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

3- Relacionamento com as escolas

Descrição: - onde as crianças estudam - saber onde a escola está - para pedir informações dos alunos que já temos e destes que queremos, procurar novos alunos

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

4- Planejamento Político Pedagógico da célula

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

5- Pesquisas

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: um exemplo: conhecer outros cursos de alfabetização (outras ongs que trabalham com alfabetização, tem que entrar em contato com a ONG (internet/telefone), questionário, marcar visita, tirar fotos, intercâmbio entre as áreas de alfabetização)

Documentos:

6- Relacionamento com a família

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: - reuniões de pais, bimestralmente, fazer um comunicado, mandar um circular (telefone, ir nas casas), falar sobre o filho, falar sobre o desenvolvimento na alfabetização e o comportamento, higiene pessoal, alimentação - visitas domiciliares, falar sobre se o espaço em casa é adequado - conscientizar para o voluntariado, doações - vacina, RG, sexualidade, acompanhamento médico e dentário

Documentos:

7- Formação

Descrição: (dar formação interna  pesquisar livros, participar de formações, buscar pessoas que podem dar formação)

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

8- Organizar as turmas e horários

Descrição: Estruturar as classes, dividindo as crianças e educadores de acordo com suas disponibilidades de horário. Verificar os horários nos quais as salas estão disponíveis.

Justificativa:

Sub-atividades: ver se o aluno não faz outras atividades, ir nas casas, fazer entrevista com os pais e os filhos, pesquisar as atividades que estão acontecendo na comunidade

Documentos:

9- Alimentar e manter um sistema de informação

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: - cadastro dos pais

Documentos:

10- Contabilidade e apuração de indicadores de desempenho

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

11- Documentação do trabalho da célula

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:

12- Comunicação do trabalho da célula

Descrição:

Justificativa: exemplos: 1) promover para o reforço 2) atendimento psicológico


Sub-atividades:

Documentos:

13- Definir padrões de qualidade e um sistema de indicadores

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades: 2) avaliar o desempenho da célula de alfabetização

Documentos:

14- Estabelecer e difundir uma cultura de responsabilidade

Descrição:

Justificativa:

Sub-atividades:

Documentos:


4. DESAFIOS FUTUROS:

Trabalhar com voluntários

• 1. Descrição pretende-se melhor selecionar nossos voluntários e melhor conhecê-los durante o trabalho que desenvolvem. Queremos que sintam e percebam que fazem um trabalho de responsabilidade e por isso fazem a diferença no desenvolvimento da instituição e principalmente junto às crianças com as quais trabalham. Estreitar o relacionamento junto ao voluntário é um dos objetivos desde a seleção até a formação contínua do mesmo. • 2. Justificativa Trabalhar com voluntários não é uma tarefa fácil, pois não sabemos com certeza até que ponto confiar e delegar tarefas a eles. Conhecer suas características tanto positivas como negativas nos levará a posicioná-lo dentro do Projeto de uma forma mais adequada. Além disso, o Projeto tem como objetivo oferecer e construir junto à comunidade atividades com qualidade o que envolve qualificar nossos educadores, por isso é muito importante estabelecermos uma formação e um relacionamento próximo constantes com nossos voluntários. • 3. Barreiras principais na realização: Foi verificado, desde agosto de 2004, que apesar de muitos voluntários já aparecerem para a célula da alfabetização com uma motivação real de ajudar nas aulas, muitos ainda não possuem um preparo inicial para executar tal tarefa. Outros têm como motivação cursos (de línguas e computação) que o Projeto oferece aos voluntários e assim, a vontade de dar aulas estaria em segundo plano gerando um comportamento de faltas tanto nas aulas como nas reuniões. No entanto, este comportamento de faltas não é exclusivo dessas pessoas, pois voluntários que se dizem muito interessados muitas vezes não comparecem. • 4. Parcerias interessantes ou necessárias para a realização: a princípio seria interessante que todos os voluntários tivessem cientes do que é ser um voluntários atualmente. Para isso, uma parceria com o centro de voluntariado de SP seria ótima. Depois, o voluntário da alfabetização precisaria ser formado para conseguir entender o processo de aprendizagem de uma criança, principalmente sobre o tema das fases da escrita e processos de leitura. Mas acredita-se que a formação de um educador vai muito além de se entender o que é ser voluntário e fases da escrita, envolve saber se comportar como educador, aprender a fazer pesquisas, aprender a lidar com uma sala de aula (por mínima que ela seja), aprender sobre a educação no país e no mundo, etc... sendo assim, a formação deverá ser contínua apesar precisar haver uma formação inicial básica. Para essas formações precisaríamos de parcerias que estivessem preocupadas com o tema e já estivessem desenvolvendo estas formações. Parcerias importantes também são aquelas com profissionais envolvidos na educação como os pedagogos que trabalham diretamente com a criança na fase da alfabetização.

Duplas na sala de aula

• 1. Descrição: Pretende-se que cada turma seja ministrada por dois educadores, sendo que um estudante universitário e o outro voluntário da comunidade • 2. Justificativas: Queremos estabelece troca de experiências entre os educadores já que ambos têm a crescer com elas e assim, a qualidade das aulas também tendem a melhorar. • 3. Barreiras principais na realização: Um de nossos problemas é a falta de um número de voluntários necessário para que se formem essas duplas. No momento contamos com mais pessoas da comunidade. Além disso, o entra e sai de voluntários também é um fato que dificulta tal formação. Isto poderia ser minimizado com contratos de permanência no projeto e formações sobre a importância do voluntário, além de um maior conhecimento sobre o próprio voluntário. • 4. Parcerias interessantes ou necessárias para a realização: Centro de voluntariado para chegarem mais voluntários; Faculdades para oferecermos as aulas como estágio e assim, teríamos uma parcela de voluntários providos também de conhecimentos teóricos; Célula do Alavanca responsável pelo contato com a comunidade.

Qualidade das aulas

• 1. Descrição do desafio futuro: estabelecer uma qualidade no ensino oferecido e para isso criar modelos de avaliação. Pelo fato de contar com a ajuda de pessoas que na maioria das vezes não tem conhecimento didático e pedagógico para uma boa evolução das aulas, pretendemos desenvolver formações sobre temas diversos que os ajudem neste processo. Elaborar uma apostila com textos básicos à execução das atividades além de formar grupos de estudos para discussão dos textos selecionados e de temas sobre educação também fazem parte dos objetivos futuros.

• 2. Justificativas: É muito importante a qualidade das atividades que executamos para que possamos alcançar nossos objetivos e nossa missão. Portanto, formarmos nossos educadores e avaliarmos nossas atividades são imprescindíveis. No entanto, este aprimoramento dos educadores deverá ser uma prática constante, desde a formação inicial na qual dar-se-á um subsídio mínimo para que aulas ocorram.

• 3. Barreiras principais: No momento a barreira principal é contarmos em nossos recursos humanos com pessoas capazes de formar educadores e avaliar o que temos feito.

• 4. Parcerias interessantes ou necessárias: Faculdades, ONGs e profissionais que tenham estes conhecimentos.

Família e educação

• 1. Descrição: Pretende-se expandir as discussões sobre educação junto aos familiares das crianças atendidas.

• 2. Justificativas: entendemos ser de suma importância o suporte que cada família dará a seus filhos, netos e sobrinhos além de que acreditamos trabalhar com todo o universo no qual a criança se insere. Desenvolvendo a família para questões educacionais estaremos primeiramente formando um espaço também propício para a criança se desenvolver e ao mesmo tempo estaremos mudando olhares, pensamentos e atitudes de uma parcela da comunidade que poderá ser aprendida, aprimorada e repassada a outras pessoas e gerações.


• 3. Barreiras principais: Mobilizar e motivar as famílias para participarem de encontros periódicos e profissionais capazes de fazer esses tipos de discussão. Na primeira reunião de pais compareceram responsáveis dos 8 crianças.

• 4. Parcerias interessantes ou necessárias: Faculdades, profissionais da área da educação e célula do Alavanca responsável pelo relacionamento com a comunidade.


Parceria com escolas e com a micro rede São Remo

• 1. Descrição: Pretende-se também estabelecer uma parceria contínua junto às escolas e outros projetos sociais nos quais as crianças freqüentam a fim de desenvolver serviços complementares.

• 2. Justificativas: Uma relação próxima também será importante para um olhar amplo sobre a situação de cada criança, o que ajudará no processo de aprendizagem já que as atividades podem ser criadas a partir do universo das mesmas.

• 3. Barreiras principais: conhecer todos os parceiros e trabalhos desenvolvidos na comunidade.

• 4. Parcerias interessantes ou necessárias: Prefeitura, Estado, célula do alavanca responsável pelo contato com a comunidade.

Entrar em contato com mais crianças

• 1. Descrição: Pretende-se entrar em contato com aquelas crianças que chegaram a ser selecionadas mas que por motivos ainda desconhecidos não freqüentaram as aulas. Além dessas, também contatar aquelas que freqüentaram algumas aulas e saíram. • 2. Justificativas: Precisa-se saber os motivos dessa não participação para poder aprimorar os serviços oferecidos. • 3. Barreiras principais: Dificuldade em encontrar tais famílias seja pessoalmente ou por telefone; número de pessoas voluntárias insuficientes para tal atividade. • 4. Parcerias interessantes ou necessárias: Com o RH do alavanca para seleção de mais voluntários, com a célula responsável pelo contato com a comunidade.


5. CRONOGRAMA:

• O reforço na fase da alfabetização é uma atividade permanente do Projeto Alavanca acontecendo durante o ano letivo das crianças. • As reuniões entre os educadores voluntários acontecerão no mesmo período das aulas sendo que poderemos nos estender em períodos de férias para planejarmos nossas atividades. • As reuniões com familiares também deverão ocorrer durante o período do ano letivo. Gostaríamos de poder fazer encontros quinzenais. • As formações acontecerão continuamente mas ao entrar o voluntário terá uma formação inicial.



JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Aulas sub-atividade 1 sub-atividade ... sub-atividade N Administração sub-atividade 1 sub-atividade ... sub-atividade N

• o cronograma pode ser útil para medir a eficácia de um grupo de trabalho, para isto são comparados o cronograma planejado e a realização efetiva das atividades. Por este planejamento são identificados pontos críticos de realização e dependência: muitas vezes a realização de uma atividade depende da execução de passos anteriores.


6. HISTÓRICO DA CÉLULA E CONQUISTAS DURANTE A SUA ATUAÇÃO

Não dá para separarmos o início da célula do reforço a alfabetização do início do Projeto Alavanca. Em linhas gerais podemos dizer que a respectiva célula foi formada a partir dos contatos que Daniela e alguns colegas da FEA-USP estabeleceram com a primeira família (que trabalhava com a coleta de lixo reciclável na própria USP). Ao perceberem que algumas crianças dessa família ainda não sabiam ler nem escrever, apesar de estarem em séries avançadas, organizou-se um grupo de voluntários para desenvolver aulas que tinham como base atividades de alfabetização. No decorrer do Projeto, Daniela avaliou que os grupos de reforço às crianças estavam ajudando-os a diminuir a defasagem inicial observada, seno assim, pensou-se em estender tal iniciativa a um maior número de crianças da comunidade São Remo. Foi com esse propósito que Daniela e o grupo alfabetização fizeram os contatos com a associação de moradores e posteriormente com o projeto girassol (Associação Agente) para conseguir locais onde o Projeto pudesse acontecer, procurávamos parceiros. No final do primeiro semestre de 2004 divulgou-se o projeto nas escolas. Os alunos que responderam aos cadastros tiveram suas famílias visitadas e após uma seleção, foram encaminhados para o reforço. No caso, as crianças que estavam aprendendo a ler e a escrever foram divididas em cinco grupos e começaram as aulas em agosto nas salas de aula da escolinha Girassol (parceira). Começamos com um grupo de 7 voluntários que mantiveram suas atividades at[e o final de 2004. Em setembro/outubro novos voluntários entraram. Formações têm sido feitas com aqueles que chegam e de acordo com as necessidades do grupo contatamos profissionais para discussão/formação. Em outubro também foi realizada a primeira reunião de pais das crianças da alfabetização. Após esta reunião mudamos as aulas deixando os trinta minutos finais para que possam fazer a lição de casa da escola, questão colocada como importante pelos presentes. Procurar o documento que fala da mudança da estrutura da alfabetização para o 2005. Provavelmente está na avaliação entregue a Dani. Helena vai procurar.


7. PÚBLICO-ALVO:

• Crianças e pré-adolescentes que ainda não aprenderam a ler e a escrever. • A faixa etária vai de 6 anos a 15 anos.


8. RECURSOS:

a. HUMANOS (CARGOS)

o Para a realização das atividades na célula do reforço na alfabetização seriam necessárias: - uma dupla de educadores fixa para cada turma. - 1 coordenador pedagógico para supervisão, formação e organização dos voluntários educadores - 1 voluntário para tarefas administrativas - 1 voluntário para organização, planejamento e estruturação das aulas.


Cargo Atividades Pré-requisitos/Habilidades necessárias Tempo semanal necessário local de trabalho Educadores Comunidade Aulas 10 horas semanais e 3 de final de semana Girassol Educadores Profissionais Universitários Aulas 10 horas semanais e mais 3 de final de semana Girassol Coordenador Pedagógico Coordenação Conhecimento pedagogia e experiência 30 horas semanais e 10 de final de semana Girassol e sede alavanca Voluntário administrativo Administração Conhecimento administrativo 20 horas semanais e 5 horas de final de semana Girassol e sede Alavanca Voluntário Organização, planejamento e estruturação das aulas Precisa ter um conhecimento prévio ou ter muita vontade de conhecer sobre planejamento e aulas 20 horas semanais e 3 horas de final de semana Girassol e sede Alavanca


nome do voluntário e-mail telefones data de nascimento nome no e-group cargo/tarefas tempo de trabalho semanal Rosângela dos Santos Costa (25) Educador Helena Educador Maria Cristina Educador Dayana (83) Educador Joelma Educador Celma Educador Peterson Educador Ellionay Educador Mariana Educador Itamires Educador Nataly Educador








o deve ser feita uma lista para o grupo de RH falando quantos novos voluntários são necessários e para quais tarefas e até quando; esta lista deve ser atualizada sempre que for identificada a necessidade de ter novos voluntários; para manter esta lista atualizada é importante o gerente da área ter uma idéia de até quando as pessoas querem se comprometer com a área ou com o projeto, portanto, tem que ser feitas conversas periódicas com os voluntários da área que incluem também uma conversa sobre outros objetivos dos voluntários fora do projeto (estágio, iniciação científica, conclusão do curso, mudança de moradia, etc.); a lista deve ser esta aparência:


Cargo Atividades Pré-requisitos/Habilidades necessárias Tempo semanal necessário local de trabalho a partir de quando precisa-se ocupar o cargo? Coordenador pedagógico Comprometimento, conhecimento teórico e experiência prévia 30 horas semanais mais manhãs de sábado

o profissionais que poderiam muito aperfeiçoar o trabalho da área:

Profissional o que pode contribuir? por que a sua colaboração seria imprescindível para esta área? Profissionais da área da pedagogia mais especificamente que trabalham com alfabetização de crianças Formação educadores e elaboração de atividades e avaliação do trabalho realizado Qualidade das aulas e melhoria do projeto Profissionais da área da educação Formação de educadores, supervisão dos mesmos, estruturação de atividades e avaliação do que está sendo realizado Qualidade das aulas e melhoria do projeto

o devem ser analisadas as maiores aprendizagens que a área traz, ou seja, em quanto o trabalho é enriquecedor, o que se aprende? o devem ser colocados dois ou três depoimentos de voluntários que trabalham com a área, mostrando as suas motivações e as dificuldades que encontraram na área;

o o processo de integração de novos voluntários acontecerá da seguinte forma: Os voluntários deverão primeiramente passar pelo grupo de RH e depois devem ser encaminhados à coordenação da alfabetização, que se comprometerá a explicar o funcionamento da célula, deverá encaminhá-los para o conhecimento de todas as atividades e já marcar um dia e horário para sua primeira formação. O novo voluntário só estará apto a dar aulas e se responsabilizar por uma turma após a formação inicial teórica e prática (assistir as aulas de outros educadores).

b. MATERIAIS


materiais para o período de XX/200X até XX/200X tipo do material Quantidade (cálculo para 50 crianças, uso para 6 meses quando precisa material durável material não durável justificativa 1. materiais operacionais Lápis preto nº 2 150 X Borracha 150 X Apontador 30 X Canetas esferográficas 30 X Lápis de cor (24) 3 X Canetinha fina (24) 3 X Canetinha grossa (24) 3 X Cartolina branca e coloridas 150 brancas 60 coloridas X Papel crepon azul, amarelo, vermelho, etc... 2 caixa de cada X Papel espelho, 3 cores 2 pacote de cada X Sulfite 3 pacotes X Papel jornal 3 pacotes X Guache: preto, branco, amarelo, verde, azul, vermelho 3 pretos 3 brancos 2 potes de cada X Pincéis grossuras diferentes 12 unidades de cada X Giz, branco e colorido 2 caixas pequena de cada X Brinquedos educativos vários (alfabeto móvel, cubos para matemática) 12 unidades de cada Mini dicionários 12 unidades Jogos: pega varetas, dama, etc... 2 de cada Mapas, Atlas 2 unidades Tesoura 15 unidades Clips 2 cxs Grampeador 1 Grampos 1 caixa Grampo bailarina 100 ou 1 caixa Sucatas Furador 1 Barbante 1 Argila 20 pct Isopor 20 folhas grossas Palito de dente 3 caixas Palito de sorvete 3 caixas Varetas (pipa) 3 caixas Purpurina (4 cores) 7 de cada Giz de cera 3 caixas Tecidos Material de costura – linhas, agulhas, botões 16 agulhas e botões e linhas variados Cola branca 6 litros Cola bastão 20 Sacos plásticos 100 Fita crepe 6 Fita adesiva (durex) 6 Colchonetes 12 Aparelho de som 1 Cd’s, Fitas de música infantil Jornais, revistas Livros de história infantil Pastas finas com elástico 60 2. materiais para a administração p/ 6 meses Lápis preto nº 2 15 Canetas esferográicas (azul e vermelha) 6 de cada Canetinhas finas 1 Canetinhas grossas 1 Pincel atômico, preto, azul e vermelho 1 de cada Borracha 10 Apontador 4 Clips 2 cx Grampeador 1 Grampos 1 cx Elástico 1 cx Folhas p/ Flip chart 1 pct Papel sulfite 3 pct Papel jornal 2 pct Disquetes 10 Tesoura 3 Cola bastão 5 Branquinho (liquid-paper) 3 Contact 1 Pastas suspensas 100 Pastas gordas com elático 16 Pastas finas com grampo 10 Pastas finas de elástico 10 Pastas catálogos 10 Caixas arquivos 10

Cartucho impressora preto e colorido 2 do preto e 1 color Agendas 1 Tachinhas 1 cx Fita crepe 3 Fita adesiva 3 Cadernos 96 fls 6 Livro ata 1 Caixa com 12 pastas suspensas 1 Quadro de avisos médio 1 Sacos plástico 100


o Outros gastos, referente a um mês: o cópias : o transporte público : o selos : o minutos com ligações e para quem:


o lista de livros para o aperfeiçoamento do trabalho:

Título Autor ISBN Editora Justificativa O que é método Paulo Freire Brandão, C.R. Nova Cultural Brasiliense Base para postura do educador Pedagogia da Esperança – um reencontro com a pedagogia do oprimido Paulo Freire Paz e Terra Base para postura do educador Pedagogia do oprimido Paulo Freire Paz e Terra Ofício de mestre: imagens e auto-imagens Miguel G. Arroyo Vozes Revista Escola Revista Veja na sala de aula Parâmetros Curriculares Nacionais

Textos para formação dos educadores (futura apostila):

1. Ensinar bem é... saber planejar (1folha) 2. Planejar – o caminho para a boa aula (8 fls) 3. O que é ler? (5 fls) 4. O universo da leitura (2 fls) 5. Transcrição dos textos (4 fls) 6. Níveis da evolução da escrita (4 fls) 7. Banco de atividades permanentes de leitura e escrita (36 fls) 8. Ler quando não se sabe (4fls) 9. Escrever quando não se sabe (4fls) 10. As aulas de formação do Alavanca

o por último, o grupo deve listar os newsletters e páginas de internet, que são relacionados ao assunto e que são freqüentemente estudados: deve elaborar a seguinte tabela:

nome do newsletter página de internet relacionada freqüência de publicação (semanal, quinzenal, mensal) conteúdo



c. EQUIPAMENTOS/INVENTÁRIO

equipamentos/inventário necessário para o trabalho da célula Alfabetização tipo do equipamento/ inventário quantidade quando precisa intensidade do uso justificativa Armário grande 1 Quando tivermos uma sala Permanente Guardar materiais das aulas e administrativos Mesa 2 Quando tivermos uma sala Permanente Para trabalhar Cadeiras 4 Quando tivermos uma sala Permanente Para sentar e trabalhar Computador 1 Quando tivermos uma sala Permanente Para trabalhar Impressora 1 Quando tivermos uma sala Permanente Para imprimir Telefone 1 Quando tivermos uma sala Permanente Para fazer telefonemas Internet Quando tivermos uma sala Permanente Para pesquisar e estar on line com o resto do projeto Linhas telefônicas 2 Quando tivermos uma sala Permanente Uma do telefone e uma da Internet Máquina fotográfica 1 Quando der Eventual Documentar as atividades Filmadora 1 Quando der Eventual Documentar as atividades

d. FÍSICOS

Local atual Endereço Telefone Atividade Horário do Uso Girassol Aulas Manhã, Tarde e noite e aos sábados Alfa Manhã, tarde e noite

o Seria importante que a sala de aula das crianças da alfabetização tivesse uma estrutura propícia para as aulas favorecem uma maior integração entre elas. Móveis como mesas grandes para 4 ou mais crianças e de uma altura condizente ao tamanho das mesmas, seriam importantes para as aulas. No momento temos uma sala de aula mas não possuímos esse tipo de estrutura. O que temos são cadeiras com um braço (mesa) que dificultam o manuseio do material pelas crianças, além de não promover um trabalho conjunto pois cada uma faz a sua atividade separado do outro. As atividades coletivas estão acontecendo no chão. o Precisamos de uma sala para executar nossas atividades administrativas de forma adequada. No momento estamos usando uma sala de materiais da escolinha Girassol que em breve se transformará em uma sala de computadores e contamos também com um espaço cedido pelo Projeto ALFA-USP localizado no prédio da faculdade de economia e administração da USP. Precisaríamos de um local próximo à escola Girassol para podermos estar mais próximo do local das aulas e estar dentro da comunidade.

Tipo de Local desejado Equipamento necessário Atividade planejada/ justificativa Número de pessoas atendidas e tipo de público-alvo Horário do Uso Sala para administração Linhas telefônicas Coordenação e encontro dos voluntários 27 voluntários e 49 crianças divididas em 5 turmas Integral


e. ADMINISTRATIVOS (REUNIÃO, ORGANOGRAMA, COMUNICAÇÃO, PLANEJAMENTO)

o Todos os sábados, das 9:30hs às 12:00hs acontecem as reuniões do grupo da alfabetização na escolinha Girassol o quem é responsável para quais partes do planejamento e está os atualizando freqüentemente? pode ser feita uma lista mostrando:

Assunto a ser atualizado Freqüência da Atualização Responsável

o esta pessoa responsável seria depois cobrado pela coordenação e pelo grupo do website; o também deve ser elaborado um organograma mostrando as responsabilidades e a hierarquia que cada um tem; o devem ser colocadas regras principais de trabalho que o grupo reconhece; o finalmente tem que ser descrito o sistema de comunicação: como funciona o grupo de comunicação, qual é o nome do endereço de e-mail do grupo, por exemplo: alavancaverde@yahoogrupos.com.br;

responsável para o contato com voluntário e-mail nome no e-group telefones Ref. Bolsistas Form. Cidadã Ref. candidatos Ref.Comunidade Marketing/ Propaganda Relações Públicas Jurídico RH Rel. Comunidade Coord. Geral Tiago X Anderson X Rosângela X X X Helena X X X Rachel X Dora X X X



f. INFORMACIONAIS (ESTRUTURA DE ARQUIVOS, ARQUIVOS PRINCIPAIS)

o pede-se que pensem no máximo de arquivos possíveis para conseguir uma boa administração, alguns arquivos, por exemplo, modelos de listas de presença, modelos de ata, modelos de listas de contato devem depois ser elaborados pela coordenação para ter um instrumento-padrão, outros devem ser elaborados por determinadas áreas, por exemplo, um documento que ajuda no controle dos horários de trabalho pelo grupo de recursos humanos, o documento de pedidos de material pelo grupo de materiais, um banco de dados pelo grupo de sistemas de informação, além disto tem documentos que são específicos à área, por exemplo, o plano de ação, determinados ofícios, atas de reuniões que já tem acontecido, etc.;

nome do arquivo endereço do arquivo, p.ex. C:\Alavanca alfabetizacao\alunos\ conteúdo (breve descrição do conteúdo) grau de atualização (atual, ultra-passado, lixo) período de atualização (semanal, quinzenal, mensal, ...) quem cuida do arquivo? 1. modelos (cabeçalhos, listas, modelos de atas, ...) – são documentos que muitas vezes são impressos o servem como documento básico e depois são preenchidos com conteúdo, ou seja, ferramentas administrativas Ficha de acompanhamento comportamental do aluno Ficha “sua aula” Tabela Avaliação das Crianças


2. documentos prontos e de uso permanente (bancos de datas, listas preenchidas, plano de ação etc.) Tabela presença crianças e educadores voluntários Tabela de dados crianças e educadores voluntários Textos para formação Regras para educadores da alfabetização Plano de ação alfabetização

3. documentos prontos sem uso permanente (relatórios, atas de reuniões antigas, documentos antigos, etc.) Atas reuniões voluntários Atas reuniões pais 4. documentos a serem feitos ainda - grupo já sentiu a necessidade destas ferramentas, mas falta acabá-las Ficha de avaliação da aula o esta lista deve ser atualizada semanalmente! o além disso, precisa-se de um organograma mostrando a estrutura dos arquivos do grupo, este deve atender alguns requerimentos básicos:  pastas que os sistemas de arquivos de todos os grupos devem conter: 1. “administração geral” com as sub-pastas: a. ferramentas administrativas (estes arquivos-padrão ou modelos) b. planejamentos (os planos de ação) c. apresentações (apresentações de power-point da área e também fotos, kit para novos voluntários) d. reuniões (convites, pautas e atas) e. diários e relatórios (relatórios semanais) f. voluntários (listas de contato, administração dos horários, relatórios individuais sobre atividades executadas no projeto) 2. “relações internas” (com outros grupos de trabalho) com as sub-pastas: a. um para cada grupo de trabalho com o qual tem contatos 3. “semanal” (todos os arquivos que foram modificados na semana atual devem ser salvados aí) com as sub-pastas: a. novos (os arquivos criados durante a semana) b. modificados (arquivos que já existiam, mas foram modificados) 4. “administração interna” com a estrutura específica que é requerida pela tarefa – tem plena liberdade do grupo quanto a esta estrutura; o para fazer o organograma pode ser utilizada respectiva ferramenta do office:




g. FINANCEIROS o além disso, são necessários alguns recursos financeiros; o uma vez devem ser mostrados os recursos necessários se a célula não tivesse cooperação nenhuma, ou seja, se ela tivesse que pagar para todos os recursos (humanos, equipamentos, materiais, ...); o deve ser analisado quais dos custos podem ser eliminados, por exemplo, por cooperação, pedido por doação, repensar as atividades, uso de equipamentos e material usados, o grupo pode fazer uma proposta, de onde podem ser conseguidos estes materiais; o pode ser feita uma tabela:

categoria de gastos (humanos, materiais, ...) gasto medida para diminuir a necessidade por financiamento HUMANOS Coordenador pedagógico Parceria/ troca de serviços Auxiliar de Planejamento para as aulas Parceria/troca de serviços Auxiliar administrativo Parceria/troca de serviços Educadores da São Remo Só se forem voluntários Educadores de fora da São Remo (universitários/profissionais) Só se forem voluntários MATERIAIS Material para as aulas Pedir doação Material para administração Pedir doação Equipamentos/Inventário Pedir doação o depois deve ser estimado o valor que tem que ser pago de qualquer jeito, ou seja, que não pode ser eliminado por cooperação, nem por doação;

9. PARCERIAS

o devem ser descritas as parcerias que são relevantes para a célula, o grupo deve analisar desde quando a parceria com a respectiva entidade existe, quais os benefícios para o grupo, o que o grupo dá em troca para o parceiro e quais colaborações futuras com o respectivo parceiro acha viável; o deve ser analisado em quais áreas ainda tem bastante falta por parceiros; o o grupo já deve analisar porque uma parceria com o projeto alavanca seria vantajoso e interessante para um parceiro externo, qual, então, é o diferencial do grupo e do projeto alavanca que suporta uma parceria?, o seria muito interessante colocar as parcerias em ordem, por exemplo, uma ordem parecida com a categorização dos recursos;

10. RELAÇÕES COM OUTRAS CÉLULAS

o devem ser mostradas as relações que têm com todas as demais células; o esta parte é importante para que o grupo identifique claramente as próprias tarefas e as separe das tarefas de outros grupos, por exemplo, os grupos não devem recrutar pessoal, pois, a tarefa de recrutar pessoal é do grupo de RH, porém têm que ser encaminhadas as necessidades quanto a recursos humanos para este grupo; o em relação com cada grupo deve ser descrito 1) o que o grupo tem de obrigações e 2) quais serviços e ações está esperando do outro grupo e eventualmente 3) quais projetos podem ser promovidos juntamente; o os grupos que devem ser tratados inicialmente são:  a coordenação  células educacionais: 1. alfabetização 2. atendimento psicológico 3. bolsas, relacionamento com bolsistas 4. formação cidadã 5. oficina de jornal 6. passeios 7. produção de material didático 8. reforço para a comunidade  células de administração interna 1. finanças e contabilidade 2. jurídico 3. materiais/captação de recursos 4. recursos humanos 5. sistema de informação/comunicação interna 6. web-site e marketing  células de administração externa 1. relações públicas/comunicação externa 2. relacionamento com a comunidade 3. relacionamento com as escolas 4. relacionamento com outras ONGs 5. relacionamento com universidades/faculdades

11. MEDIÇÃO DE RESULTADOS

o é importante termos sistemas eficazes de medição de resultados, não adiantam nada objetivos para os quais não podemos identificar quando são alcançados; o a medição de resultados é importante para elaborar um balanço de impactos sociais do projeto e de resultados, isto é imprescindível na negociação com financiadores e empresas, assim como com futuros voluntários; o para que possamos objetivamente avaliar se uma atividade precisa ser aprimorada ou não, precisamos de medir os resultados; o pode ser partido dos objetivos (item 3), para cada objetivo temos que definir um ou vários indicadores (eles indicam o alcance dos objetivos), como mediremos estes indicadores, ou seja, devemos falar como planejamos levantar os indicadores, isto pode ser por listas de excel, ou por pesquisas periódicas, por exemplo, pesquisas de satisfação, e uma meta concreta para eles; o deve ser feita uma tabela contendo as seguintes colunas:

objetivo indicadores meta forma de medição/levantamento


o as metas devem ser feitas sempre para três meses, então os indicadores devem ser levantadas e comparadas bimestralmente;

12. CONCEITOS TEÓRICOS INTERESSANTES E TRABALHOS CIENTÍFICOS QUE PODEM ADIANTAR PARA O APERFEIÇOAMENTO DA ÁREA o sendo um projeto promovido por estudantes e pessoas que gostam de estudar, acha-se interessante poder justificar teoricamente e conceitualmente nossas atividades; o além disso, alguns grupos e membros do projeto já verificaram em conversas com colegas de fora do projeto uma certa crítica por estando leigo na área ou por trabalhar sem ter um conceito teórico; o aqui devem ser listados artigos, livros e conceitos teóricos nos quais se baseia o trabalho do grupo e que ajudam para aperfeiçoar o trabalho do grupo; o estes trabalhos devem também ser guardados em uma pasta do grupo com literatura; o isto é porque muitas vezes chegam voluntários e perguntam o que podem ler para entender melhor as razões do funcionamento de uma área ou outra; o em geral, mostra mais perfeição se sabemos em quais conceitos podemos basear nossas atividades, por exemplo, na área de alfabetização podemos considerar Paulo Freire, Piaget e outros, para os recursos humanos tem vários livros que falam sobre a administração de voluntários, na área do jurídico há livros que falam sobre a fundação de uma associação e depois a formalização como OSCIP, e assim por diante; o devem ser consideradas as bibliotecas da Pedagogia, da FEA e também tem uma biblioteca na ONG Alfabetização Solidária (Rua Pamplona)

13. TRABALHOS CIENTÍFICOS OU ARTIGOS QUE PODEM SER GERADOS NA ÁREA

o além disto, queremos conseqüentemente produzir trabalhos científicos nas respectivas áreas, a literatura sobre o terceiro setor ainda é muito fraca, qualquer trabalho, especialmente trabalhos empíricos elaborados na área tem alta probabilidade de publicação; o isto é legal por vários motivos:  ajuda no aperfeiçoamento das atividades do projeto porque uma pessoa pensa teoricamente sobre como devem acontecer certas coisas;  se for publicado divulga o nome do projeto;  é a base de futuramente agir como uma entidade que promove a profissionalização do terceiro setor e que oferece treinamentos;  pode aumentar o comprometimento de alguns voluntários estudantis que elaboram os trabalhos, porque além de ajudar “pessoas carentes” estão fazendo algo para sua formação;  portanto, qualquer idéia que vocês têm quanto aspectos que aparecem interessantes para desenvolver uma pesquisa ou um trabalho científico em cima, deve ser listado aqui;  pode melhorar o relacionamento com a universidade e ser a base de um bom relacionamento com muitos professores; o já ouvi várias propostas, por exemplo, 1) qual é o impacto de as crianças estudarem em uma escola particular para seu comportamento e suas relações com a família e amigos da comunidade?, 2) qual é a melhor forma de lidar com voluntários?, 3) quais os fatores de sucesso para um trabalho em comunidades marginalizadas que pode ser multiplicado? e muito mais;


14. PROFESSORES QUE PODEM DAR APOIO E ENTIDADES QUE DÃO FORMAÇÕES QUANTO A ESTA ÁREA

o sempre precisamos de nos preocupar com o aperfeiçoamento das nossas atividades; para isto precisamos de formação e de assessoria, muitos professores estão afim de nos dar esta assessoria; o futuramente, seria muito bom ter um apoio direto por um professor da faculdade que quer se apresentar junto ao grupo e facilita o relacionamento dentro da faculdade e universidade, recentemente tem complicado significativamente não termos este professor de contato; o além disto, o projeto quer participar de formações que tem nesta área e depois repassar estes conhecimentos para todos os integrantes do projeto, temos que pesquisar quais entidades oferecem cursos ligados a nosso trabalho e quando acontecem estes cursos, da mesma forma queremos estar presentes em congressos e simpósios; o o grupo deve identificar alguns professores que podem dar este apoio, de preferência devem ser professores com os quais já temos algum tipo de contato, penso em professores da USP e da PUC, também o grupo deve pensar no tipo de apoio que o professor pode dar; o além disto deve fazer uma lista das entidades que dão formação e quando acontecem estas formações, devem ser formações ligados ao trabalho do grupo, deve ser feita uma tabela:

nome da formação entidade que oferece telefone site datas e horários preço



Autor: Daniela Mattern Célula: Coordenação Data: 20 de outubro de 2004 Nome do arquivo: Instruções para a Elaboração de um Plano de Ação para as Células do Projeto Alavanca.doc

Ferramentas pessoais