Desenvolvimento de Competência

De Projeto Alavanca

Tabela de conteúdo

Definição Compêtencia

Para o termo "competência" se encontram uma grande variedade de explicações. Para Heyse/Erpenbeck (2004:8) competência significa a capacidade de pessoas de se enfrentar auto-organizados em situações complexas e imensos, abertas e dinamicas. Competências assim, podem ser descritas como a dispocição de cada pessoa de se auto-organizar.

Uma outra definição como aquela da OECD descreve competência da seguinte maneira: „A competence is defined as the ability to successfully meet complex demands in a particular context. Competent performance or effective action implies the mobilization of knowledge, cognitive and practical skills, as well as social and behavior components such as attitudes, emotions, and values and motivations.”[1]

Segundo Kaufhold (2006:12) competências tem os seguintes atributos:

  • Referência da atuação (Handlungsbezug)
  • Referência na situação e no contexto
  • Vinculo ao subjeto (Subjektgebundenheit)
  • Variabilidade (Veränderbarkeit)

Além disso Kaufhold descreve que competência se compoe dos elementos sabedoria, fertilidades/habilididades, motivo e disposição emocional.

Competências nao é para confundir com qualifição, porque ao revés de qualificações, competências sempre contem o fator da auto-organização.

Qualificação Competência
Q. é sempre alinhado na realização de alvos pretextados, portanto organizados alheios. C. contem a capacidade de se auto-organizar
Q. se limite no cumprimento de demandas e exigências concretas, portanto se refere no objeto C. se refere no subjeto
Q. se restreita diretamente a conhecimentos, habilitações e habilidades referindo-se á atividade C. se refere na pessoa inteira, segue um conceito holistico
Q. se refere nos elementos da capacidade individual, que podem ser certificados de forma juridical C. abre o aprendizagem zentrado nos factos em frente da necesidade de uma mediacao de valores. C. abrange a variedade das disposicoes individuais de principio infinitas

Tabela: Qualificação e competência na comparação (Arnold 2000)

A enfase nas competênicas nao se trata de abordimento das qualificações, mas uma qualificação abrangada, per se não afirma.

Classificação

No livro "treinamento de competência" os autores Heyse/Erpenbeck (2004:13) classificam o termo em 4 competências chaves ou bases. Este 4 competências abrangem varias outras competências mais especificas, que na maioria das vezes se entrecruzam com as outras competências.

Uma outra forma de classificação se encontra no modelo que vem usado da OECD no seu projeto DESeCo. DeSeCo divide competências em 3 categorias:

  • Aplicação interativa de medias e recursos (p.e. lingua e tecnologia)
  • Interagir em grupos heterogenicas
  • Atuação autonoma

Estes 3 categorias se engrenan e formam a base para a classificação das competências chaves. A necessidade do pensamento e da atuação reflexiva é um elemento central neste conceito. Reflexividade não contem só a capacidade de agir em situações determinadas conforme uma formula ou um método, mas também lidar com mudancas, aprender com esperiências e pensar e atuar crítico.

Por que se ocupar com o desenvolvimento de competências

A globalicação e a modernicação estão formando um mundo cada vez mais conectado e com uma variedade maior. Para entender o mundo e para se orientar, precisa-se mexer com mudancas tecnologicas, interpretar um grande número de informações e traduzir-os com sentido. As competências, que a gente precisa hoje para alcancar nossos objetivos ficam mais complexos e precisam mais do que a mestria de alguns habilitações e habilidades definidos apertados.

Passos para o desenvolvimento de competências

Identificar o objetivo

O primeiro passo quando uma organização decidir de se ocupar com o desenvolvimento de competências dos seus colaboradores está em identificar e definir o objetivo (motivção) deste empenho. Em todos os casos se partirá da admissão que uma investimento no desenvolvimento de competências melhoraria em qualquer maneira a eficiência do trabalho, ou seja que alcancaria melhor os resultados desejados.

Podem ser varias as motivações para uma organização:

  • elevar a necessidade de qualificação
  • aptidão para uma posição determinada
  • desenvolvimento pessoal
  • elevar o estado de competência
  • avaliar o andamento de um processo de desenvolvimento de competência


Para o individuo Para a organizção Para a sociedade
  • relevância para achar um emprego

--> chance para mostrar proprias competências

  • relevância do processo de desenvolvimento

--> promoção do processo de reflexão individual
--> conzencializar dos proprios competências
--> formação ativa do proprio desenvolvimento e do emprego

  • escolha, avaliação e desenvolvimento do pessoal
  • otimazão do empenho de pessoal
  • base de desicões dentro da organização que estão compreensíveis e legitimadas
  • elevação orientada nas necessidades do emprego respetivo



  • elevação e certifcação de competências na comunidade
  • melhor integração das pessoas economicamente ativas
  • abertura de outros acessos no sistema de formação




Áreas de empenho

  • organização (seleção de colaboradores, voluntários, desenvolvimento dos colaboradores)
  • treinamento e formação da comunidade, alunos
  • analise da organização
  • elevação de perfils de competência na organização para area de tarefas determinadas

Metódos

A observação da metódologia permite de prestar depoimento sobre:

  • a aplicação de processo de avaliação de competências
  • o standard da qualidade atingido
  • utalizabilidade dos dados elevados


O procedimento está em relação com:

  • o objetivo de avaliação de competências
  • a compreensão de competência
  • da situação respetiva da elevação


Tanto metódos quantitativas quanto metódos qualitativas são importantes para a avaliação de competências recomendação: elevação multimodais, p.e.:

  • questionários
  • entrevistas
  • amostra de trabalho
  • test
  • portfolio
  • diários de aprendizagem
  • passe de formação

Litratura útil: Schuler, Heinz (2004): Beurteilung und Förderung beruflicher Leistung, Schriftenreihe Wirtschaftspsychologie, Hofgrege-Verlag: Göttingen

Formações para desenvolver competências

Levantamento de formações necessarias 2010 da equipe do Projeto Alavanca

Literatura

Kaufhold, Marisa (2006): Möglichkeiten der Kompetenzerfassung. Anforderungen an Kompetenzerfassungsverfahren.Fachtagung KomPASS, Bielefeld [[1]]

Weblinks

Notas

  1. OECD-Studie Rychen, Salganik 2003, S. 41-62
Ferramentas pessoais